Ex-técnico do Fluminense faz curso de gestão do Barcelona para voltar ao mercado

Josué Teixeira projeta futuro após a pandemia: " A sociedade terá que buscar uma nova maneira de conviver"

Foto divulgação/Americano

 

POR RICARDO OLIVEIRA E WILSON PIMENTEL

 

Enquanto a bola não volta a rolar nos principais torneios de futebol do Brasil, muitos profissionais procuram evoluir fora das quatro linhas. Esse é o caso do técnico Josué Teixeira, que acumula passagens por diversos clubes de menor expressão do futebol carioca, sendo o Americano o mais recende deles.

Aos 59 anos, o treinador tem se aventurado no curso de capacitação do Barcelona e acredita que esse caminho é o melhor a ser seguido no momento. No período de estudos, Josué tem ampliado seus conhecimentos no meio do futebol e espera estar mais fortalecido no retorno do esporte após a pandemia.

 

No curso do qual está participando, Josué Teixeira tem passado por alguns módulos que trazem um pouco da história e da metodologia do Barcelona. Inclusive a primeira etapa já foi concluída pelo treinador. De acordo com ele, o objetivo é sempre adquirir o máximo de conhecimento possível.

“Estudar é sempre o melhor caminho em busca do conhecimento, aproveitar o momento de estar em casa, sem a pressão do trabalho no clube é muito importante. São aulas on-line e em módulos. Terminei o primeiro módulo que trata de toda a reformulação que irão fazer na estrutura do clube. O salto de qualidade que irão oferecer aos torcedores e visitantes será um diferencial no aumento das receitas do clube. O Barcelona tem uma metodologia única e sua base original é na formação do Ajax, por onde iniciaram Rinus Michels e Johan Cruyff, que depois trabalharam juntos no Barça. Na década de 90, Cruyff treinou o clube e levou a metodologia que usam até hoje. O grande exemplo foi Guardiola que se formou, jogou e treinou o clube passando pela base em La Masia como treinador até assumir a equipe principal”, explicou Josué Teixeira em entrevista exclusiva ao Esporte News Mundo.

 

Durante toda a sua carreira, o treinador sempre buscou capacitar jovens jogadores e em todos os clubes pelo qual passou a formação de atletas foi um item importante. Inclusive esse é um fator pelo qual o Barcelona é muito conhecido. O clube espanhol se preocupa em fazer uma boa formação do atleta desde as categorias mais inferiores até a chegada ao time profissional.

“Existe uma rede de observadores espalhados pelo mundo. As buscas são por jogadores de qualidade técnica que poderão ganhar a evolução, em La Masia, dentro dos conceitos do clube. Todo o processo é muito bem avaliado e projetado, tudo é feito com números e dados, nenhuma informação é perdida”, destacou Josué Teixeira.

A metodologia que hoje é usada no Barcelona passou a ser referência para diversos clubes ao redor do mundo e, em várias oportunidades, clubes brasileiros buscaram essa implementação em seus sistemas. Para Josué Teixeira, existe a possibilidade de algum clube do Brasil aplicar os métodos do Barcelona, mas isso precisa ser baseado em uma situação realista.

“O clube tem outras modalidades esportivas como o basquete, handebol, futsal e hóquei em patins. Esses esportes geram suas receitas. Com isso, o futebol não paga essas atividades. No Brasil é muito comum o caixa único, normalmente o futebol paga o clube social e suas atividades. Acredito que as ideias podem ser aproveitadas, mas com um estudo realista e não apenas o tão famoso copia e cola”, apontou o treinador.

JOSUÉ TEIXEIRA PROJETA FUTURO DO FUTEBOL APÓS PANDEMIA: “A SOCIEDADE TERÁ QUE BUSCAR UMA NOVA MANEIRA DE CONVIVER”

Josué Teixeira comandou o Americano no Campeonato Carioca (Foto: Divulgação /Americano)

 

Quando o futebol retornar, Josué Teixeira espera já ter concluído o curso, o que pode colocá-lo em um patamar mais elevado na luta por uma vaga em um time de maior expressão no Brasil. No entanto, o profissional garantiu que jamais pensou a sua carreira nesse sentido.

“Eu nunca pautei minha carreira em planejamento de buscar um clube gigante para executar aquilo que acredito no futebol. Recentemente fizemos um grande trabalho no Americano de Campos, onde tive a liberdade de colocar em prática todo esse conhecimento adquirido. As vezes implantar novas ideias em grandes centros é mais difícil do que em centros que estão buscando o crescimento organizado, sem o desespero do imediato”, disse Josué, que completou destacando sua experiência no clube do Norte Fluminense.

“Foi uma experiência fantástica, encontrei o espaço para desenvolver aquilo que acreditava no futebol e os resultados obtidos podem traduzir muito mais do que qualquer comentário meu. Tenho convite para retornar, felizmente as pessoas que administram o clube reconheceram. Caso não exista um retorno, deixei tudo organizado e pronto para o crescimento da instituição”, concluiu Josué Teixeira.

O treinador ainda revelou que, assim como acontece em todas as temporadas, tem convite para retornar ao Oriente Médio, aonde chegou a executar grandes trabalhos a frente de dois clubes do Catar: O Al-Gharafa e o Al-Rayyan. No entanto, o objetivo no momento é permanecer na América do Sul e para isso Josué Teixeira já se capacitou em outros cursos, como por exemplo o de treinador para o futebol argentino. Além disso, o profissional tem a licença A e o curso de gestão da CBF.

Pensando no retorno do futebol, o treinador sabe que o meio será muito diferente depois da pandemia e, além disso, acredita que o esporte poderia ter um papel bem maior para a sociedade nesse momento.

“Na verdade, a sociedade terá que buscar uma nova maneira de conviver, antigos vícios terão que ser abolidos. Precisaremos de uma adaptação rápida e o futebol deveria ser muito melhor usado como produção social”, finalizou Josué Teixeira.

Uma das principais conquistas da carreira do treinador foi em 2014, quando levou o Macaé à conquista da Série C. Além disso, ele já conquistou títulos por Sampaio Corrêa, River-PI, ABC-RN e Al-Gharafa. Em 2015, Josué Teixeira foi eleito o melhor treinador do campeonato potiguar.

 

Autor: esportenewsmundo

Comentários