Sesc-RJ toma susto, mas reage sob o comando de Wallace e vira sobre Corinthians em casa

Oposto começa mal, mas é fundamental para vitória que mantém cariocas na briga pela liderança. Depois de seis meses fora por lesão, Maurício Borges volta a jogar

Foto:Erbs Jr.

 

      Talvez fosse o calor ou a noite pouco inspirada de seus principais jogadores no começo. O Sesc-RJ, porém, não teve vida fácil nesta quarta. Lá atrás na tabela, o Corinthians quis atrapalhar o plano rival de se manter na briga pela liderança. Ao vencer os dois primeiros sets, ficou perto da vitória. Mas, com o despertar de Wallace, os cariocas foram buscar forças para virar o jogo e fechar em 3 sets a 2, parciais 18/25, 22/25, 25/18, 25/20 e 15/9.

      O Sesc-RJ desperdiça um ponto, mas segue na cola de Sesi-SP e Cruzeiro na briga pela liderança, com 32 pontos – os rivais têm 33 e 32 respectivamente, mas os mineiros ainda jogam nesta quinta. O Corinthians, por outro lado, viu escapar pelas mãos a chance de entrar de vez na briga pelos playoffs: com 13 pontos, está apenas na nona posição.

      A expectativa antes da partida era por conta de Maurício Borges. Depois de seis meses afastado por conta de uma lesão no joelho direito, o campeão olímpico voltou a ser relacionado no Sesc-RJ. O retorno parecia que não seria nesta quarta-feira. O ponteiro, porém, saiu do banco de reservas no quarto set, quando o time buscava a reação.

      No próximo sábado, o Sesc-RJ volta à quadra em Campinas para enfrentar o time da casa, às 18h. O Corinthians joga pouco antes, às 16h30, no clássico paulista contra o Sesi-SP.

Corinthians deu trabalho ao time carioca — Foto: Erbs Jr.

      Paulistas dominam primeiro set - Era até difícil fazer alguma coisa. Ainda sob o forte calor que durou o dia inteiro no Rio de Janeiro, o ginásio do Tijuca parecia um caldeirão – e não pelos melhores motivos. Ainda assim, o time da casa começou bem e largou na frente, abrindo 7/3. O Corinthians, porém, foi buscar pelas mãos de Riad. Foi o central que colocou o time paulista em vantagem, abrindo 9/7. Quando o placar chegou a 11/8, Giovane parou o jogo pela segunda vez. Os cariocas ainda ensaiaram uma reação, mas o time paulista dominou a parcial até o fim: 25/18.

Por João Gabriel Rodrigues — Rio de Janeiro

Autor: Globo Esporte

Comentários